Blog

O que você precisa saber sobre contaminação cruzada

20 de agosto de 2020

O que é?

A contaminação cruzada ocorre quando acontece uma transferência de bactérias ou outros micro-organismos de uma substância para outra, como por exemplo: utilizar uma faca para cortar uma carne e logo em seguida cortar vegetais crus com a mesma faca, pode levar a contaminação cruzada.

Tipos de contaminação cruzada:

De alimento para alimento: adicionar uma verdura contaminada e não lavada a uma salada, contaminando assim os outros ingredientes.

De equipamentos para os alimentos: facas, tábuas, bancadas, recipientes de armazenamento e equipamentos de fabricação de alimentos, entre outros, podem ser infectados pelas bactérias, já que elas conseguem sobreviver por um grande período nessas superfícies. Isso pode acontecer durante o manuseio, tanto em fábricas quanto em casa.

De pessoas para os alimentos: a transmissão ocorre quando não se lava as mãos para começar o preparo de uma refeição ou então no meio do processo de preparo.

Os efeitos colaterais da contaminação cruzada

Os efeitos colaterais mais comuns e mais leves são dores de estômago, perda de apetite, dores de cabeça, náusea e diarreia. 

Os efeitos mais graves incluem febre, desidratação, falência de órgãos e até morte. A Organização Mundial da Saúde no ano de 2015 divulgou um estudo (Estimates of the global burden of foodborne diseases 2015) mostrando que em 2010, 1 de 10 pessoas adoeceram por comer alimentos que foram contaminados. O total correspondente a 600 milhões de pessoas, sendo 42.000 que faleceram.

Pessoas que são alérgicas ou possuem sensibilidade ao glúten (proteína encontrada nos alimentos que possuem como ingredientes trigo, aveia, malte, cevada e centeio) devem tomar muito cuidado, pois em ambientes nos quais alimentos sem glúten e com glúten são preparados juntos, sempre haverá contaminação cruzada.

Pessoas que são celíacas sabem que o organismo pode reagir de diferentes maneiras como diarreia, constipação, alteração no apetite, vômitos, náuseas, humor alterado, distensão abdominal e dor abdominal quando ingerido glúten.

Como evitar a contaminação cruzada

Algumas práticas devem ser adotadas para  evitar a contaminação cruzada e a contaminação por glúten como:

Lavar sempre as mãos com água e sabão antes do preparo dos alimentos e após tocar em carne crua, usar o banheiro, tossir ou espirrar ou usar o celular;
Lavar os utensílios utilizados, facas, tábuas e outras superfícies com sabão e água;
Usar tábuas separadas para as carnes e para os legumes;
Usar sempre esponjas e panos limpos;
O alimento precisa ser cozido na temperatura adequada (pode usar um termômetro de alimentos);
Na hora de comprar alimentos, evite os que estão perto da data de validade, a menos que os consuma imediatamente;
Carnes cruas devem ser guardadas em um recipiente de vidro fechado dentro da geladeira;
Áreas separadas para preparação de alimentos sem glúten e com glúten;
Para a compra de alimentos industrializados, a embalagem deve apresentar a informação “não contém glúten”;
Comprar produtos com a garantia de credibilidade do fabricante e que possuem certificações. 

Quais cuidados as empresas precisam ter para não ocorrer a contaminação cruzada?

As Boas Práticas (papéis exigidos pela vigilância sanitária), servem para garantir a qualidade dos alimentos e proteger a saúde de quem os consome.
Entre várias recomendações, podemos destacar:
A separação física dos ambientes de produção e armazenamento das matérias primas;
Evitar o contato direto ou indireto entre alimentos crus e semi-preparados;
Limpar todas as embalagens dos ingredientes;
Estocar em local fechado e isolado os resíduos que devem ser coletados frequentemente;
Uniformes exclusivos para a produção dos alimentos.

Curiosidades:

1) Itens variados podem conter traços de glúten em sua composição, como ração para animais, medicamentos, suplementos, cosméticos, massinha de modelar, giz de lousa, balões de látex, tinta facial e cola branca. Ao adquirir estes produtos é preciso ficar atento a sua fórmula e à presença de glúten.

2) Para minimizar os riscos associados ao consumo de ovos crus a Anvisa obrigou a declaração na rotulagem de ovos com as seguintes informações: “O consumo deste alimento cru ou mal cozido pode causar danos à saúde” 

Nossa maior motivação é a sua segurança e, claro, bem-estar!

A Vitalin Sem Glúten possui certificação Gluten Free, uma garantia de que nossos alimentos são produzidos com ingredientes livres de glúten, de acordo com um rigoroso controle de qualidade e rastreabilidade na cadeia produtiva, livre de possibilidades de contaminação cruzada.

Conheça nossa loja: https://vitalinsemgluten.lojavirtualnuvem.com.br/


Compartilhe este post