Alimentos nutritivos para uma alimentação de verdade Cuidar da sua saúde e bem-estar é nossa prioriedade Mais praticidade e mais sabor Cuidar da sua saúde com ingredientes selecionados

Categorias

Os sintomas mais comuns da intolerância ao glúten

24 de agosto de 2021

 As doenças relacionadas à intolerância ao glúten, causam sintomas claramente notáveis sempre que algum alimento, ou produto, que contém glúten, é consumido pela pessoa acometida pelas mesmas.

Porém, cada um desses sintomas possuem as suas particularidades, que permitem ter ao menos uma ideia de que se trata de um problema relacionado a doenças celíacas e não-celíacas, ou que pode sinalizar algum outro distúrbio.

Sintomas comuns de intolerância ao glúten

Os sintomas mais comuns são relacionados ao trato intestinal.

Os portadores da intolerância costumam apresentar dores abdominais, gases, constipação, diarreia e, em caso de intolerâncias mais sérias, dano severo aos tecidos da parede intestinal, prejudicando a capacidade do intestino absorver nutrientes durante a digestão.

As irritações intestinais ocorrem frequentemente logo após a ingestão de grãos como trigo, cevada ou centeio, todos alimentos ricos em glúten.

Enxaquecas também são bastante recorrentes, assim como tonturas, também sempre acontecendo após refeições contendo glúten, sem alterações de pressão e sem estar em jejum ou consumindo álcool ou cafeína, que seriam indicadores de uma enxaqueca ou tontura não relacionadas à intolerância.

Dentro desse mesmo leque de sintomas, também podemos citar a fraqueza e a indisposição após a refeição com algum ingrediente que contém o glúten.

Irritações na pele podem acontecer, mas deve-se estar atento, pois erupções cutâneas e outros incômodos podem indicar outros problemas não-relacionados a intolerâncias à proteína.

Portanto, é essencial observar se as alterações são frequentes ou apenas acontecem logo após refeições com ingredientes contendo glúten, mantendo um padrão de surgimento.

Por fim, também pode-se citar uma dor muscular e nas juntas quase que constante, bem como um inchaço nas juntas que acompanham a fibromialgia e cujos intervalos se dão justamente em meio aos períodos de baixo consumo da proteína

 Esses são alguns dos principais sinais de que o seu organismo é incapaz de digerir glúten.

Mas é importante lembrar que o diagnóstico só será preciso após uma bateria de exames médicos!

Caso a intolerância seja confirmada, a Vitalin está aqui para que você nunca precise abrir mão de uma dieta rica e gostosa sem nenhum glúten.

Acesse nossa loja online e monte um cardápio que agrade seu paladar e seja totalmente seguro para o seu consumo!


Compartilhe este post

Como surge a intolerância ao glúten?

17 de agosto de 2021

De onde vêm as reações que afetam milhares de pessoas em todo o Brasil?

 Estima-se que o número de pessoas intolerantes ao glúten no país esteja na casa dos milhões de acordo com a Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil, com muitas delas sequer tendo consciência do seu diagnóstico. Mas qual a origem dessa condição que esteve e segue em pauta ao longo dos últimos anos?

 Muitas vezes encara-se a falta de tolerância ao glúten como uma doença única, mas existem divisões. Existe a hipersensibilidade celíaca e a não-celíaca, com ambas sendo distintas entre si com relação aos problemas que causam.

Celíaco ou não?

 A doença não-celíaca simplesmente dificulta a digestão da substância ou a impede totalmente, o que pode causar sintomas como danos intestinais e dores. Por outro lado, a doença celíaca desencadeia uma reação imunológica ao glúten, sendo geralmente a que causa sintomas mais graves e a que exige mais cuidados em um quadro geral, com danos permanentes ao intestino delgado sendo uma possibilidade em caso de uma reação séria.

 É dessa dificuldade de digerir o glúten normalmente que as duas doenças surgem, estando presentes desde o nascimento, mas sua manifestação pode se dar em qualquer idade, desde a primeira infância até durante a vida adulta.

Principais sintomas

São vários os sintomas que uma pessoa intolerante ao glúten pode apresentar, veja alguns deles e procure seu médico se perceber relação com algum desses sintomas!

1 – Problemas gastroentestinais

2 – Dores de cabeça

3 – Tontura

4 – Alteração de humor

5 – Dores musculares

6 – Coceira

7 – Desequilíbrios hormonais

8 – Doenças autoimunes

9 – Instabilidade emocional

10 – Queratose pilar

11- Gases

 Infelizmente não há uma cura para qualquer uma das doenças que causam intolerância a glúten, com aqueles que as possuem precisando cortar totalmente qualquer produto que contenha glúten da sua dieta e preferencialmente dos seus arredores.

Mas, felizmente, para aqueles que têm intolerância a glúten e desejam seguir com uma alimentação balanceada e saborosa livre de glúten, a Vitalin proporciona alimentos que se encaixam perfeitamente nesta descrição, basta navegar pela nossa loja online para encontrá-los!


Compartilhe este post

Cosméticos podem conter glúten?

10 de agosto de 2021

É comum quando se pensa em intolerância ao glúten, a primeira coisa que vêm à mente é pesquisar alimentos que contenham a substância para que eles sejam evitados o máximo possível. Embora essa ideia não esteja necessariamente incorreta, não se deve esquecer que o glúten também pode estar marcando presença em produtos não alimentícios.

 Um exemplo são os cosméticos, motivo de preocupação principalmente no Brasil, em que não existem normas ou leis específicas que regulam as empresas obrigando a indicação da presença de glúten em seus produtos de beleza e higiene.

 Ainda não se sabe exatamente quais consequências a utilização de cosméticos que contém glúten pode trazer para um celíaco ou alérgico a glúten, mas já se relataram irritações e erupções na pele após o uso de shampoos e maquiagens, com o risco sendo ainda maior no caso da utilização de produtos como batons, gloss e protetores labiais, que podem entrar no sistema digestivo pela via oral e assim desencadear problemas semelhantes à ingestão de alimentos que contém glúten.

 Mas o que então se deve fazer para não correr o risco de se utilizar um cosmético que tem o glúten em sua fórmula?

 Mesmo que a substância em si não esteja listada claramente entre os ingredientes que compõem o cosmético, o produto alimentar que a contém provavelmente está. Trigo, centeio, cevada, gergelim e aveia são palavras que frequentemente aparecem dentre os compostos dos produtos estéticos que contém o glúten, muitas vezes em inglês ou espanhol e em meio à denominação de um de seus compostos.

 Portanto, sempre se atente à presença das palavras wheat (ou triticum), barley (ou hordeum vulgare), rye, oat ( ou avena satino) e sesame em meio à lista de compostos de um cosmético que você deseja comprar.

 E, por fim, você pode confiar na Vitalin não apenas para informar sobre questões importantes relativas ao glúten, mas também para fornecer o que há de melhor em produtos especialmente pensados para o consumo de pessoas intolerantes, alérgicas, ou que se preocupam em consumir alimentos cultivados de forma sustentável.

No blog da Vitalin você encontra diversos artigos que falam sobre alimentação saudáveis, glúten e tudo o que você precisa saber sobre ele!


Compartilhe este post

Frutas e legumes possuem glúten?

5 de julho de 2021

Num mundo ideal, frutas e legumes são considerados alimentos glúten-free, mas isso não necessariamente significa que uma pessoa celíaca (intolerante ao glúten) pode comer esses alimentos sem tomar seus devidos cuidados.

Celíacos entendem melhor do que ninguém os perigos da contaminação cruzada e isso pode acontecer também com frutas, legumes e vegetais, por mais que em sua essência esses alimentos realmente não possuam glúten.

Desde o cultivo até a manipulação qualquer contato que esses alimentos inocentes tenham pode acontecer de serem contaminados com glúten e dependendo do nível de contaminação, celíacos podem sim sentir os efeitos.

Na dúvida, o ideal é sempre optar por produtos orgânicos e lavar bem estes alimentos antes de consumi-los, dessa forma você pode reduzir consideravelmente a chance de contaminação cruzada!

Alimentos naturalmente sem glúten

Cortar o glúten de sua dieta pode parecer uma tarefa difícil e limitante. Felizmente, existem muitos alimentos saudáveis ​​e deliciosos que são naturalmente sem glúten.

A maneira mais econômica e saudável de seguir uma dieta sem glúten é buscar esses grupos de alimentos naturalmente sem glúten, que incluem:

  • Frutas
  • Vegetais
  • Carnes e aves
  • Peixe e frutos do mar
  • Laticínios
  • Feijão, leguminosas e nozes

Existem muitos grãos naturalmente sem glúten que você pode saborear de várias maneiras criativas. Muitos desses grãos podem ser encontrados na loja Vitalin!

Os seguintes grãos e outros alimentos que contêm amido são naturalmente sem glúten:

  • Arroz
  • Mandioca
  • Milho (milho)
  • Soja
  • Batata
  • Tapioca
  • Feijões
  • Sorgo
  • Quinoa
  • Painço
  • Sêmolas de trigo sarraceno (também conhecido como kasha)
  • Araruta
  • Amaranto
  • Teff
  • Linho
  • Chia
  • Yucca
  • Aveia sem glúten
  • Farinhas de nozes

Como dissemos, é possível nesses casos que haja a contaminação cruzada durante a colheita e processamento.

A maioria das bebidas não contém glúten, incluindo sucos, refrigerantes e bebidas esportivas.

O vinho é geralmente considerado sem glúten, no entanto, alguns tipos de vinho contêm uma quantidade insegura de glúten para pessoas com doença celíaca e incluem aqueles com adição de cor ou sabor, como vinhos de mesa, e aqueles feitos de malte de cevada, como refrigeradores de vinho engarrafados. Para estes, o consumidor deve verificar o rótulo e, em caso de dúvida, entrar em contato com a empresa.

As bebidas alcoólicas, incluindo licores / licores destilados / cidras também não contêm glúten. Cervejas, ales, lagers, bebidas de malte e vinagres de malte que são feitos de grãos contendo glúten não são destilados e, portanto, não são isentos de glúten.

Muitos itens que geralmente contêm glúten têm alternativas sem glúten que estão disponíveis na maioria dos supermercados e tornam a vida sem glúten muito mais fácil. Lembre-se, entretanto, de que alimentos frescos minimamente processados ​​são uma parte crucial de uma dieta saudável sem glúten. É muito importante basear sua dieta em frutas, vegetais, carnes e outros grupos de alimentos saudáveis ​​listados acima.

Muitos produtos disponíveis comercialmente são rotulados como “sem glúten”, mas haverá alguns que não o serão; é por isso que a leitura adequada do rótulo é importante. Também é importante lembrar que “sem trigo” não significa necessariamente “sem glúten”. Fique atento, pois muitos produtos podem parecer sem glúten, mas não são.

Como regra, os produtos tradicionais de trigo, como massas, pães, biscoitos e outros produtos assados ​​não são isentos de glúten. No entanto, existem muitas opções sem glúten disponíveis que usam farinhas e grãos alternativos.


Compartilhe este post

O que é Glúten-Free?

Glúten-free (traduzido para o português como “livre de glúten” é nome que damos a dietas e alimentos que não possuem glúten em sua formulação.

O glúten é uma proteína encontrada no trigo, cevada, centeio e triticale (um cruzamento entre trigo e centeio).

Uma dieta sem glúten é essencial para controlar os sinais e sintomas da doença celíaca e outras condições médicas associadas ao glúten.

Uma dieta sem glúten também é popular entre as pessoas que não foram diagnosticadas com uma condição médica relacionada ao glúten. Os benefícios da dieta são muitos como melhoria na saúde, perda de peso e aumento de energia.

Dieta sem glúten

Seguir uma dieta sem glúten requer atenção cuidadosa às seleções de alimentos, aos ingredientes encontrados nos alimentos e ao seu conteúdo nutricional.

Muitos alimentos naturalmente sem glúten podem fazer parte de uma dieta saudável, como:

  • Frutas e vegetais
  • Feijões, sementes, leguminosas e nozes em suas formas naturais não processadas
  • Ovos
  • Carnes magras, não processadas, peixes e aves
  • A maioria dos laticínios com baixo teor de gordura

Grãos, amidos ou farinhas que podem fazer parte de uma dieta sem glúten incluem:

  • Amaranto
  • Araruta
  • Trigo sarraceno
  • Milho – farinha de milho, grãos e polenta rotulados sem glúten
  • Linho
  • Farinhas sem glúten – farinhas de arroz, soja, milho, batata e feijão
  • Canjica (milho)
  • Painço
  • Quinoa
  • Arroz, incluindo arroz selvagem
  • Sorgo
  • Soja
  • Tapioca (raiz de mandioca)
  • Teff

Grãos não permitidos:

Evite todos os alimentos e bebidas que contenham o seguinte:

  • Trigo
  • Cevada
  • Centeio
  • Triticale – um cruzamento entre trigo e centeio
  • Aveia, em alguns casos

Embora a aveia seja naturalmente sem glúten, ela pode ser contaminada durante a produção com trigo, cevada ou centeio. Aveia e produtos de aveia rotulados como sem glúten não sofreram contaminação cruzada. Fique atento aos rótulos e embalagens!

Rótulos de alimentos sem glúten

Ao comprar alimentos processados, é necessário ler os rótulos para determinar se eles contêm glúten ou não. Alimentos que contenham trigo, cevada, centeio ou triticale – ou um ingrediente derivado deles – devem ser rotulados com o nome do grão na lista de conteúdo do rótulo.

Alimentos com esses rótulos podem incluir:

  • Alimentos naturalmente sem glúten
  • Um alimento preparado que não contém um ingrediente que contenha glúten
  • Alimentos que não foram contaminados com ingredientes que contêm glúten durante a produção
  • Alimentos com um ingrediente que contém glúten que foi processado para remover o glúten

As bebidas alcoólicas feitas de ingredientes naturalmente sem glúten, como uvas ou bagas de zimbro, podem ser rotuladas como sem glúten.

Uma bebida alcoólica feita de um grão contendo glúten (trigo, cevada, centeio e grãos híbridos como o triticale) pode levar um rótulo informando que a bebida foi “processada”, “tratada” ou “criada” para remover o glúten. No entanto, o rótulo deve indicar que o teor de glúten não pode ser determinado e a bebida pode conter algum glúten. Essas bebidas não podem ser rotuladas como sem glúten.

Alimentos processados ​​que geralmente contêm glúten

Além de alimentos em que trigo, cevada e centeio são ingredientes prováveis, esses grãos são ingredientes padrão em vários outros produtos. Além disso, o glúten de trigo ou trigo é adicionado como um agente espessante ou aglutinante, aromatizante ou corante. É importante ler os rótulos dos alimentos processados ​​para determinar se eles contêm trigo, além de cevada e centeio.

Em geral, evite os seguintes alimentos, a menos que sejam rotulados como sem glúten ou feitos com milho, arroz, soja ou outro grão sem glúten:

  • Cerveja
  • Pães
  • Bolos e tortas
  • Doces
  • Cereais
  • Biscoitos e bolachas
  • Croutons
  • Batatas fritas
  • Malte, aromatizante de malte e outros produtos de malte (cevada)
  • Massas
  • Cachorro-quente e salgadinhos processados
  • Molhos para salada
  • Misturas de arroz temperado
  • Salgadinhos temperados, como batata chips
  • Sopas, caldos ou misturas de sopas
  • Vegetais com molho

Medicamentos e suplementos

Os medicamentos de prescrição e de venda livre podem usar o glúten de trigo como um agente de ligação. Converse com seu médico ou farmacêutico sobre os medicamentos que está tomando. Os suplementos dietéticos que contêm glúten de trigo devem ter “trigo” declarado no rótulo.

Manter uma dieta estritamente sem glúten é uma necessidade vitalícia para as pessoas com doença celíaca. Seguir a dieta e evitar a contaminação cruzada resulta em menos sintomas e complicações da doença.

Para algumas pessoas com sensibilidade ao glúten não celíaca, a condição pode não durar a vida toda. Algumas pesquisas sugerem que você deve seguir a dieta por um determinado período, como um ou dois anos, e então testar novamente sua sensibilidade ao glúten. Para outras pessoas com sensibilidade ao glúten não celíaca, a dieta pode ser um tratamento para toda a vida.

Alguns estudos clínicos analisaram os benefícios da dieta entre pessoas que não têm doença celíaca ou que têm sensibilidade ao glúten não celíaca e observaram:

  • Perda de peso
  • Saúde geral melhorada
  • Saúde gastrointestinal melhorada
  • Melhor desempenho atlético

Converse com seu médico ou nutricionista sobre uma dieta glúten-free e fique à vontade para navegar pela loja da Vitalin para encontrar alimentos que oferecem alternativas saudáveis ​​e ricas em nutrientes!


Compartilhe este post

Seja um Revendedor